Atina

{{ !userNews.np1 ? 'Eu sou' : userNews.np1 }}

  • Gestor
  • Professor
  • Aluno
  • Interessado
Contato

polyana experimento ovo

Alunos de Itabuna (BA) participando dos experimentos

“Por que o fogo queima? Por que a lua é branca? Por que a terra roda? Por que deitar agora?”, já parou para pensar? É com essa música de Adriana Calcanhoto*, que a Formadora Regional do “Programa Ciência na Escola” Polyana Viana começa uma conversa com um auditório lotado de alunos no interior da Bahia. Eles foram reunidos por terem o interesse comum de fazerem parte do Clube de Ciências da escola, uma ação do programa. Em algumas horas, os alunos são instigados a perguntarem mais sobre o mundo em que vivem, e na prática, a formadora mostra o caminho científico para buscar algumas dessas respostas. Conversamos com a Polyana por telefone, que nos contou essa e outras façanhas do seu trabalho no Núcleo Regional de Educação (NRE) de Itabuna (BA).

As formações da metodologia de Contextualização da Aprendizagem da Atina foi aplicada a maioria dos professores das escolas estaduais, deixando-os aptos a aplicarem e a produzirem suas próprias Sequências Didáticas. Antes esse recurso não era conhecido na região, hoje ele faz parte da rotina escolar.

E com o tempo, a formadora percebeu que a maior dificuldade dos professores era engajar seus alunos, para realizarem projetos científicos. Foi aí que surgiu a ideia de fazer um evento de lançamento do Clube de Ciências, reunindo em um mesmo espaço professores e alunos para um momento de apresentação do que é a metodologia científica e como ela pode ser usada para realizar projetos, sobre as mais variadas perguntas que os alunos possam ter. Após instigar os alunos com a música dos porquês, Polyana introduz o passo a passo da elaboração científica com ajuda de alunos, realizando ao vivo experimentos simples, mas que levantam uma série de discussões. Um deles é a análise da densidade da água usando ovo, água e sal. O intuito é construir coletivamente o pensamento científico, para que os alunos saiam do evento com a vontade de realizarem seus próprios projetos. E para que os professores percebam que a experimentação não exige recursos onerosos e complicados.

 

polyana 2

Formadora Regional Polyana Viana

Depois, cada aluno que quer fazer parte do Clube é convidado a se inscrever e a participar de encontros e orientações, que vão aprofundar cada conceito da metodologia científica. Polyana ressalta a importância dada ao aprendizado dos alunos, pois eles e os professores orientadores realizam os cursos gratuitos da FEBRACE.

A evolução das escolas do NRE Itabuna é visível. Antes da atuação de Polyana e colegas, as feiras de ciências das escolas eram pequenas e baseadas apenas em experimentos. Hoje, os professores estão mais motivados ao verem os alunos engajados e há uma grande adesão dos alunos, que apresentam projetos mais consistentes, estruturados na metodologia científica. Como resultado, mais projetos foram aprovados na última Feira de Ciências da Bahia (FECIBA), o maior evento estudantil do estado que acontece em Salvador (BA), com a presença de mais de 22 mil alunos.

Parabéns, Polyana! Seu trabalho é inspirador. 🙂

 

*Música “8 anos”

Crédito: Polyana Viana e Atina Educação

Cases

Gente que enriquece nosso caminho